Rivalidade feminina: você sofre disso e não sabe? – Gazeta Nacional
Connect with us

Cultura

Rivalidade feminina: você sofre disso e não sabe?

Published

on

A coach e psicóloga Rosangela Sampaio fala sobre a rivalidade feminina que nos cerca diariamente e, sem querer, empregamos atitudes nesse contexto

Por Rosangela Sampaio

Mulheres são invejosas, mentirosas, manipuladoras, inimigas, fofoqueiras, se arrumam para outras mulheres e vivem dando mole para os homens.

Atire o primeiro sapato quem nunca ouviu um dos adjetivos acima?

Começa lá na infância, quando começamos a receber as referências históricas sobre o que é ser mulher.  Já tivemos a sexualidade reprimida e distorcida, a ponto de até hoje muitas serem incapazes de se expressar sexualmente, muito menos atingir ao orgasmo.

Durante muito tempo a visão que se teve da mulher ‒ e na qual ela também acreditou ‒era de frágil, desamparada, delicada, dependente, necessitando desesperadamente encontrar um homem que lhe desse amor, proteção e significado para a sua vida, enfim, uma mulher estereotipada.   

Os estereótipos desconsideram a individualidade, ou seja, as características que fazem de cada ser humano um indivíduo único e singular.

Quando as mulheres pensam em feminilidade e autonomia, a conta não fecha. A feminilidade vem associada à fragilidade feminina, afinal, não podemos ser femininas, fortes, independentes e autônomas.

A autonomia implica em ser você mesma, sem negar ou repudiar aspectos da sua personalidade para se submeter às exigências sociais. E sabemos que isso não é uma tarefa fácil diante de toda a pressão que os estereótipos geram. No que diz respeito às mulheres, o questionamento e a superação de estereótipos se tornam um processo que ainda se desenrola.

Rosangela Sampaio é psicóloga, coach, escritora e palestrante

A rivalidade que nos cerca todos os dias

Recebemos diariamente reforços de que mulheres são rivais através de filmes clássicos em que a mulher é uma princesa estereotipada à espera de um príncipe, a madrasta que coloca as filhas biológica e a enteada umas contra as outras em busca de amor, atenção e regalias da casa, e até mesmo a madrasta que envenena a enteada por ser mais bonita

No cenário musical temos vários hits excitando a rivalidade: “Desejo a todas inimigas vida longa”; “Meu sensor de periguete explodiu”; “Beijinho no ombro pro recalque passar longe”; “Copo na mão e as inimigas no chão”; Pra ela dinheiro é mais importante”; “Seu jeito vulgar, suas ideias são repugnantes”; “É uma cretina que se mostra nua como objeto”; “É uma inútil que ganha dinheiro fazendo sexo”; “Mulheres vulgares, uma noite e nada mais”; entre outros.

Na mídia recebemos notícias a todo minuto de mulheres que sofrem com diversas disfunções (ansiedade, depressão, anorexia, bulimia…) na busca pelo corpo “ideal” para “consagrarem” suas carreias como a mais magra, bonita, inteligente e bem sucedida. Sem contar os barracos que acompanhamos quando um casamento termina e a “culpa” foi de outra mulher, só porque é autônoma, assim, automaticamente ela é a origem do “problema”, quase um ET em meio à multidão.

Será que nunca vamos encontrar o caminho de nós mesmas?

Vamos entender um pouquinho de como as coisas funcionam: há barreiras subconscientes que estão entranhadas nas próprias mulheres. O medo e a insegurança são fatores que impedem posturas positivas e comportamentos positivos, minando conexões mais fortes e saudáveis entre as mulheres.

” Já parou para pensar que quando você desqualifica outra mulher, na verdade são suas dores que estão sendo expostas?”

Desqualificando a outra ou você?

A maquiagem que você está usando, a forma como se veste ou sorri, que você contempla a beleza da natureza, olha para um bebê ou paquera um possível pretendente, tudo isso é reflexo de quem é você e do motivo pelo qual está aqui.

Quando usamos todas as nossas forças pessoais nos conectamos com a nossa essência e, assim, somos conectadas com tudo de maravilhoso que está a nossa disposição, entre elas autoconfiança felicidade, realização, amor, criatividade, abundância, segurança, respeito, alegria e saúde.

Tudo em sua vida acontece por uma razão, independentemente se você vê ou não o significado disso em determinado momento, inclusive quando você desqualifica outra mulher. Já parou para pensar que quando você desqualifica outra mulher, na verdade são suas dores que estão sendo expostas?

Quanto mais desafiadora for a dificuldade, maior será a oportunidade de mudar os seus comportamentos e corrigir seus hábitos. Se você passa a maior parte da vida buscando algo que não corresponde ao seu desejo mais profundo de obter plenitude, acabará se sentido vazia, sem alegria e inferiorizada diante de outras pessoas.

Atendo mulheres diariamente, visto que o foco do meu trabalho é saúde emocional da mulher e em suas idas e vindas cotidianas, trabalhamos situações que fornecem o potencial máximo para que se reconectem com a sua essência, consigam realizar todos os seus sonhos, possibilitando que a compaixão natural floresça, reformulando a maneira pela qual nos expressamos e escutamos umas às outras, para desenvolvermos autoamor e desconstruir a rivalidade feminina.

Convido você a aplicar 5 passos para começarmos a desenvolver o seu processo de mudança agora mesmo:

  • Comece a absorver o melhor de cada mulher que cruza o seu caminho;
  • Ajude outras mulheres que precisam de apoio. Que tal um serviço voluntario para ajudar mulheres que sofrem de violência doméstica?
  • Abra o seu coração e os seus olhos. Cada uma de nós têm a sua jornada particular, as ações de opiniões dos outros não é a sua;
  • Se arrume para você com base no que você gosta e faz o seu coração cantar;
  • Não se compare com outra mulher, apodere-se da sua vida e faça a diferença sendo você mesma.

Rosangela Sampaio é Psicóloga e Coach (CRP06/130574). Atende de forma presencial e online. Saiba mais em @rosangelasampaiooficial

Continue Reading

Cultura

Com vista para o recuo da bateria camarote em São Paulo é favorito pelos Sambistas

Published

on

Após a terceira noite dos desfiles oficiais no sambódromo do Anhembi em São Paulo podemos observar os perfis do folião. Enquanto existe a turminha da badalação que curte a variedade de atrações dentro dos camarotes e não perdem uma foto com as celebridades temos de outro lado o público que lota as arquibancadas para acompanhar cada centímetro do que as escolas de samba levam para avenida, porém, observamos que é possível reunir no mesmo lugar o conforto oferecido do camarote com a vista mais desejada pelo sambista que é o recuo da bateria.

Desde 2014 esse tem sido o diferencial do Camarote Confraria localizado em frente ao recuo da bateria no sambódromo do Anhembi em São Paulo que oferece desde a preparação da beleza com barbearia e estúdio de maquiagem até massagem relaxante para o folião aguentar as noites em claro de festa. O mezanino por sua vez torna-se um verdadeiro mirante para os amantes do carnaval que não perdem uma passagem sequer das baterias e disputam palmo a palmo um espaço na janela para acompanhar o coração da escola pulsando firme .

“Tornar o ambiente aconchegante e reunir espaços com opções de beleza foi um dos diferenciais que buscamos e que deu muito certo. Por incrível que parece os homens aderiram muito a barbearia para curtir a folia em grande estilo enquanto as mulheres capricham na maquiagem. Além disso, nos preocupamos com um cardápio que atenda todos os gostos onde contamos com gastronomia japonesa, lanches artesanais, massas dentre outras opções a vontade. E para completar tudo isso contamos com a excelente localização que oferece uma vista para os desfiles e recuo da bateria”. Destaca o diretor geral do Camarote Confraria, Dennis Hartmann.

Continue Reading

Cultura

Carnaval à la Coringa: Dicas de make para arrasar como palhaço na folia

Published

on

By

Os palhaços são figuras muito conhecidas e ultimamente tem estado em bastante evidência no universo pop. Filmes como “Coringa”, “It: a Coisa”, “Bingo: O Rei das Manhãs” são alguns exemplos bem atuais da fama, medo e admiração por esse personagem.

Pensando nesse fenômeno, falamos com Marcos Casuo, um dos Clowns mais famosos do mundo, foi o primeiro brasileiro a integrar o famoso Cirque du Soleil, e criador da Universo Casuo, que nos deu algumas dicas de como você pode fazer uma make de palhaço para curtir o carnaval.

Base: é importante utilizar uma base cremosa, escolha a cor que desejar, o make up branco ou bege oferece um fundo aveludado que tira toda as imperfeição e manchas do seu rosto, sua pele se transformará numa tela para criar a personagem que desejar. Para fazer isso, aplique-a com uma esponja e preencha a superfície do rosto com ela. Uma boa dica é não arrastá-la. Aplique-a no rosto batendo suavemente. Não esqueça de aplicar nas sobrancelhas também, assim você vai poder criar outra sobrancelha da forma e estilo que desejar.

Com a base aplicada creme utilize um pincel e as cores que desejar para dar forma ao que deseja fazer, ex: clown makeup vermelho creme usar nos olhos ou como riscos em seguida usar uma exponha para esfumar, ou com o próprio pincel. Na base cremosa fica mais incrível fazer a mistura de cores em degrades então abuse da criatividade.

Fixador: após aplicar a base use um pó fixador na make.

Sombras: Agora você irá aplicar sombras opacas no local que aplicou as cores, ou seja, se fez com vermelho creme use sombra opaca vermelha e assim por diante. Aplicar as sombras opacas é como fazer uma maquiagem social o segredo é que você já fez todo um processo no rosto e só precisa dar vida com as sombras e traços. Para dar o toque a mais fazer os traços que deseja com uma pigmentação (make up) a base d’água líquidas, que irão aderir “a sua pele”.

Pincel: Em seguida use um pincel para contornar o que fez. Por último use o preto para dar forma nos traços e sombras opacas preta por cima de alguns traços.

Boca: para fazer o contorno da boca, utilize um pincel com a cor preta. Puxe nas extremidades o desenho, como desejar, para fazer um palhaço feliz, engraçado, triste ou até mesmo de terror. Esfume os extremos com a esponja. Após isso, pinte os lábios com a make vermelha com o pincel. Aplique uma sombra vermelha e ao final o talco fixador.

Orelhas: você pode usar a cor que quiser para essa área, mas é legal que combine com o restante do rosto, então um vermelho ou preto cai bem. Ao final aplique a sombra vermelha ou preta.

Olhos: continue a utilizar o pincel com a maquiagem preta nos traços dos olhos, depois esfume com uma esponja até fica uniforme e aplique talco fixador para selar.

Selar: após você aplicar toda a make, aplique com um pincel uma sombra opaca vermelha.

Traços: Todos os traços: boca, olhos, após selar a make, use um pincel com maquiagem preta para desenhar sobre as áreas que foram esfumadas. Após criar todos os traços, aplique, pouco a pouco, sombra opaca preta.

Rímel: Aplique nos cílios.

Acabamento: Com um pincel coloque a base da cor da sua pele nos extremos, depois espalhe com uma esponja até ficar uniforme. Aplique o talco fixador e tire o excesso. Aplique um pó 3 tons acima da cor da sua pele e utiliza uma esponja para esfumar.

Adereços: para compor o seu palhaço, pode usar chapéus, o famoso nariz, perucas e também brincar com o cabelo. Tudo vale para brincar, e arrasar, na folia.

Após a folia: Para tirar toda essa maquiagem é muito simples, sem dor e sem machucar a pele. Use um demaquilante a base de óleo e sabão. Ao aplicar ele vai se misturar a maquiagem e em contato com a água sairá facilmente.

Mais informações no www.UniversoCasuo.com.br

Continue Reading

Cultura

É pra botar o bloco na pista: Baile Soul Carnaval agita a Lapa no sábado, dia 22

Published

on

By

Uma ótima pedida para quem estiver curtindo os blocos do Centro do Rio de Janeiro no primeiro dia de folia: O cantor e compositor Felipe Mirandda vai comandar um baile de Carnaval com um toque especial e repleto de talento no Palco Lapa 145, no sábado, dia 22, a partir das 20h. Trata-se do projeto “Soul Carnaval”, que será regado a soul, black music, MPB, samba, axé e marchas em interpretações únicas e acompanhadas de novos nomes da cena musical, como Johnny Capler, Rafael Kadashi, Tú, Dilson Nascimento, Rodrigo Varanda e Ivan Lima. A entrada é R$ 15.

Palco da diversidade

Criado pela cantora Rosângela Si, o Palco Lapa 145 abre as portas com o intuito de ser uma casa dos artistas e seus movimentos no bairro mais boêmio do Rio de Janeiro, a Lapa. Com uma programação eclética, o casarão do final do século XIX está totalmente antenado com o nosso tempo, abraçando a diversidade e as manifestações artísticas em estado puro com festivais, shows, exposições, saraus, gastronomia, rodas de samba, rap e hip-hop e oficinas de cinema, dança e iniciação musical.

– Somos a casa da diversidade e da cultura, sempre aberta a todos que queiram mostrar o seu talento e, é claro, para quem está ávido a curtir e descobrir a cena carioca das artes muito além do mainstream – ressalta a fundadora.

O Palco Lapa fica na Rua da Lapa, 145. Mais informações pelo telefone (21) 98231-0108 ou pelo site www.palcolapa145.com.br

Continue Reading

Trending

Copyright © 2019 Gazeta Nacional. Design by EGOBrazil.