Campeã brasileira, Mari Parisi fala sobre o atual momento e planos para o futuro – Gazeta Nacional
Connect with us

Diversidade

Campeã brasileira, Mari Parisi fala sobre o atual momento e planos para o futuro

Published

on

Mari Parisi

Título mundial é a maior meta da faixa-azul

https://www.instagram.com/p/ByZ7GRflfBj/

Aos 30 anos, Mari Parisi vem colecionando títulos na arte suave. Nascida em São Paulo, mas radicada em Salvador, na Bahia, local onde cresceu e se apaixonou pela arte suave, a lutadora vem fazendo bonito pelas torneios por onde passa. Conciliando a carreira nos tatames, enquanto faz faculdade de Educação Física, Mari começou no Jiu-Jitsu para emagrecer, porém quando se deu conta já tinha feito da modalidade um estilo de vida:

— Iniciei no esporte no intuito de emagrecer então treinava muito pouco. Quando comecei a participar dos campeonatos estaduais, isso me motivou a dedicar mais aos treinos e foi tornando algo sério na minha vida.

Entre as maiores conquistas que Mariangela Parisi ostenta pela IBJJF, é possível destacar o tricampeonato do Open de Salvador, além do Open de Curitiba, em ambos os torneios a lutadora já venceu tanto com, quanto sem kimono. Campeão brasileira pela CBJJ em 2019, a lutadora afirmou não ter pressa sobre uma futura graduação para a faixa-roxa:

— Tenho apenas 6 meses de faixa azul. Estou aproveitando e curtindo muito essa nova fase da minha vida. Graças a Deus tenho tido excelentes resultados desde que fui graduada faixa-azul. Não tenho pressa para ser graduada, acho que tudo é no tempo certo. Do que adianta ser graduada rápido e não conseguir segurar a faixa depois?

Atleta da Checkmat, conceituada equipe de Jiu-Jitsu com filiais espalhadas pelo Brasil e o mundo, Mari é uma multicampeã no quesito estadual, já que venceu por diversas vezes o torneio de Salvador, organizado pela FBJJMMA. De olho em conquistas ainda maiores na carreira, Mari não pensou duas vezes ao responder sobre a principal meta como profissional, chegar ao topo do mundo:

— Meu maior sonho como profissional (acho que é o sonho de todo atleta) é ser campeã Mundial. Tenho muita fé que ainda vou chegar lá. Por ser nos Estados Unidos, nós atletas brasileiros temos a dificuldade com a viagem, tanto financeiramente quanto com o visto, mas vou me organizar direito para ano que vem não ficar de fora do campeonato.

Ativa no maior números de torneios de pode disputar, Mari tem como próximas metas o Abu Dhabi Pro Jiu-Jitsu de Salvador, que acontece no dia 14 de julho, e o campeonato estadual, marcado para o dia 16 de junho, também na capital baiana.

Continue Reading
Advertisement

Diversidade

Vitória Guarizo conta que está com emocional comprometido devido isolamento social

Published

on

Vitória Guarizo

Assim como muitas pessoas, Vitória Guarizo tem tido o emocional comprometido durante o isolamento social e a luta contra o novo coronavírus.

Hoje, a influenciadora queridinha dos famosos como Paris Hilton, Alexandre Herchcovitch, Pabllo Vittar e outros contou como tem cuidado da saúde mental e do corpo neste período e deu dicas ao nosso site.

“Eu estou dando uma folga para tudo: meu cabelo, minhas unhas estão respirando… Estou cuidando de mim mesma de modo geral. Nós não queremos sair desta situação sem crescimento.
No começo foi divertido ficar confortável, vestir moletom e ficar com o cabelo bagunçado, mas aí você começa a se sentir uma bagunça internamente. Então eu acho que é importante se levantar, ter uma rotina, tentar se exercitar, manter meus cuidados com a pele regularmente e usar este tempo para melhorar”, completou Vitória Guarizo.

A influenciadora e atriz está “confinada” em São Paulo com o noivo, Thyago Fernandes, os gatos dela. A família de Vitória tem se baseado em meditação, orações e na importância de manter uma rotina saudável.

“Nós vamos ficar em casa para proteger aqueles que estão na linha de frente [da luta contra o coronavírus], os médicos, enfermeiros e técnicos que estão trabalhando duro para salvar vidas nos nossos hospitais”.

Fotos: Instagram – Divulgação

Continue Reading

Cultura

No Dia Internacional Contra a Homofobia, Priscilla Pugliese ressalta a importância da retratação natural do conteúdo LGBTQ+ em séries e filmes

Published

on

Há exatos 30 anos atrás, no dia 17 de maio de 1990, a Organização Mundial da Saúde (OMS), declarou que a homossexualidade não poderia continuar na lista de distúrbios mentais da Classificação Internacional de Doenças por se tratar de personalidade e forma manifestação de cada indivíduo. Com isso, esse dia se tornou um marco histórico para a comunidade LGBTQ+ e é comemorado hoje, o Dia Internacional Contra a Homofobia, Bifobia e Transfobia.

Desde então, a data visa conscientizar a população sobre a luta contra a discriminação dos homossexuais, transexuais e transgêneros.

Em razão de ódio e discriminação, a homofobia ainda é um preconceito enfrentado pela comunidade LGBTQ+ e causador de grandes perdas e tragédias envolvendo milhares de pessoas no Brasil e no mundo.

De acordo também com o site Você s/a, a revista Spartacus, especializada na comunidade, mostrou uma pesquisa em que o Brasil caiu da  58ª posição para 69ª no ranking de países mais seguros para os indivíduos LGBTQ+ em uma lista de 197 das nações. A insegurança e o medo de viver em sociedade não é atoa.

Quem contribui na luta contra esse preconceito por meio da arte é a atriz Priscilla Pugliese, protagonista de grandes webséries de sucesso mundial que abordam a representatividade LGBTQ+ na história da trama. A primeira série protagonizada pela atriz a retratar o assunto foi “Entre Duas Linhas”, produzida no final de 2016 e lançada em 2017. Em seguida, viveu a história de Fernanda, em “A Melhor Amiga da Noiva”, produção que se tornou a websérie de temática LGBTQ+ mais assistida da América Latina. As duas produzidas pela Ponto Ação Produções, produtora de audiovisual independente fundada por Priscilla e mais 2 amigos.

“O meu sonho é um dia não ter que lutar contra a homofobia. Desejo que um dia possamos viver assim como qualquer outra pessoa. Tento trazer na arte uma luta e retratação natural. Precisamos mostrar que está tudo bem sermos quem quisermos ser, mas não acho que tem que haver manifestações grosseiras e violentas. Eu, por exemplo, achei na arte uma forma de trazer essa normalidade para as pessoas e dar voz a elas”, conta Priscilla.

Além dessas, já protagonizou The Stripper, também da Ponto Ação, e atuou na segunda temporada da websérie Magenta, da Linha Produções.

Priscilla Pugliese em cena na websérie “The Stripper”

Em 2018 a comunidade LGBTQ+ se sentiu desamparada ao ver o governo atual ser eleito, principalmente por ouvir tantos discursos de ódio e preconceito do Presidente da República e demais indivíduos do seu governo e eleitores do mesmo.

Logo, em 2019 também foram realizadas ações de caráter homofóbico estabelecidas pelo atual Presidente da República e demais órgãos do governo no Brasil ligadas diretamente ao cinema do Brasil. Em agosto, havia sido suspenso pelo ministro da Cidadania Osmar Terra, um edital da Agência Nacional do Cinema (Ancine), para a produção de séries LGBTQ+.

Para lutar contra um preconceito e ter um sucesso crescente, é preciso falar sobre ele. Há alguns anos o cenário audiovisual abriu mais as portas para abordar a temática LGBTQ+ nas produções, mesmo tendo sofrido uma breve censura do governo. Porém, ainda assim, rótulos são colocados e retratações negativas e estereótipos ainda são presentes.

“Eu acho que hoje em dia a gente tem bastante conteúdo LGBTQ+ sim. E acho essa representatividade de extrema importância. Mas acho que realmente falta tratar esse conteúdo com naturalidade. Já dei uma entrevista falando que meu sonho é um dia poder apresentar uma série sem rotular como um ‘produto LGBTQ+’, e sim, poder falar que é apenas um romance, um terror ou um suspense… O que falta é exatamente isso”, reforça Priscilla Pugliese.

Fotografia: Lukkas Marques

A internet possui um grande número de pessoas que disseminam diariamente discursos e manifestações de ódio e preconceito contra pessoas da comunidade LGBTQ+. Mas, apesar disso, muitas pessoas também começaram a mudar seus pensamentos e as séries, webséries, filmes e novelas contribuíram para isso. Com a Priscilla não foi diferente. A atriz conta que, por exemplo, muitas mães a acompanham hoje, entenderam que toda forma de amor é válida e que todos tem o direito que serem quem quiserem ser.

“Uma das coisas que acontecem que eu acho muito legal é quando alguns pais veem falar comigo ou com minha assessoria que achavam que esse mundo ‘LGBTQ+’ era como se fosse uma ‘safadeza’. Tenho grupos de fãs que algumas mães estão. Elas costumam vir me contar que, por meio da minha arte e das séries, elas conheceram melhor os filhos, pararam de julgar e começaram a ouvir mais. O meu diálogo a favor da normalidade é com a arte”, finaliza Priscilla Pugliese.

 

Continue Reading

Diversidade

Ex BBB Ariadna Arantes fala sobre primeiro orgasmo após mudança de sexo e revela vontade de entrar em A Fazenda

Published

on

A ativista trans Luisa Marilac entrevistou a ex BBB Ariadna Arantes no seu canal do youtube. Primeira eliminada da décima primeira edição do programa, ela fala no vídeo sobre o sucesso da sua Playboy em 2011.  “A repercussão foi muito grande. Eu lembro que em três dias a revista esgotou das bancas. Foi recorde de vendas. Eu lembro que eles me queriam nua em todos os sentidos, até na maquiagem. Foi apenas um esfumado no olho e um gloss transparente. Eles me queriam o mais natural possível” disse.

No papo, ela também comenta como foi seu primeiro orgasmo após a cirurgia de redesignação sexual. “Foi durante um sonho erótico, acordei toda molhada”. Ariadna contou ainda quem tem mágoa do jornalista Léo Dias por ele ter dado uma notícia falsa em sua coluna há uns anos atrás.

Assista a entrevista clicando aqui. 

Continue Reading

Trending

Copyright © 2020 Gazeta Nacional - Design by EGOBrazil.com